Férias 2016 – Hokkaido – Biei – Takushinkan – Shinzo Maeda Museum – 9 de junho

09/06/2016 – quinta-feira

Galeria Takushinkan – Museu da fotografia de Hokkaido.

Foi providencial essa passagem por lá.

Do alto do observatório, vimos os arredores e, dentro do Takushinkan – Shinzo Maeda Museum, vimos as mais belas cenas de Hokkaido nas diversas estações do ano.

Seu proprietário, Shinzo Maeda, excelente e premiado fotógrafo, as registrou. Belíssimas fotografias retratam a realidade dos cenários que encantam seus visitantes. Esse Museu, por vezes, também é chamado de Harukanaruoka.

http://kimi-tourguide.blogspot.com.br/2012/06/takushinkan-photo-gallery-biei.html

http://harukanaruoka.com/gallery.html

Férias 2016 – Hokkaido – Os belos campos de flores! – 09 de junho

09/06/2016 – quinta-feira 

 Finalmente iniciamos nosso passeio pelos campos de flores de Hokkaido, uma das regiões mais belas do Japão que tivemos o privilégio de conhecer.

Ainda que não estivessem totalmente cobertos por elas, deu para ter uma ideia de como são pelas fotos que os representam.

Dentre todos, aqueles que mais senti não ter viso na sua plenitude foi o de lavanda. No entanto, valeu a amostra.

 Era assim que gostaria de ter visto.

 

Foi assim que vi.

 

 

Zerubu no Oka – Fazenda de flores.

A fazenda Zerubu no Oka foi a primeira que visitamos. Ela deveria estar totalmente florida nessa época do ano. No entanto, as flores dos seus muitos canteiros ainda estavam despontando.

https://www.youtube.com/watch?v=ocDOSAVTEoU

Férias 2016 – Hokkaido – Shikisai-no-oka – 09 de junho

09/06/2016 – quinta-feira 

O nome Shikisai-no-Oka foi criado pela combinação “Shikisai (cor)” e “Shiki (quatro estações)”, um jardim de flores em Hokkaido durante parte do ano. Shikisai-no-Oka está em Biei-cho. De acordo com a época, geralmente de abril a outubro, há um misto de cores e perfumes de cerca de 30 diferentes flores como tulipa, lavanda, sálvia, girassol, dália e anêmona japonesa. Por exemplo:  tulipas em maio, as lavandas em julho e os girassóis em agosto.

Nos quiosques do parque são vendidos sorvetes fabricados com leite de Biei, croquetes, melões locais, batatas fritas, aspargo e milho, entre outras delícias. Não dá para saber o que é melhor. Comemos de tudo!

Imagino que Shikisai-no-oka deva ser um paraíso quando florido na sua totalidade. O que vimos já foi maravilhoso. Um lugar para curtir muito. Só não reclamamos de sair de lá porque uma chuvinha chata insistia em cair. Nada que nos tenha impedido de conhecer os arredores, mas poderia ter sido melhor.

Para nosso consolo, por não termos visto os campos de lavanda como gostaríamos, entramos numa loja do complexo e não faltaram opções. Tudo que é possível ser feito com lavanda estava disponível para venda. Um deleite para os olhos e olfato. Para o bolso, nem tanto!

http://www.shikisainooka.jp/index.html

http://japanphototrip.com/shikisainooka/

https://www.youtube.com/watch?v=eydkyqbgUWg

 

Férias 2016 -Hokkaido – Furano – Fazenda Tomita – 09 de junho

09/06/2016 – quinta-feira

Tomita é uma das fazendas de flores pioneiras de Hokkaido no Japão. Originalmente uma fazenda para extração de essência de lavanda, hoje expandiu sua atuação, incluindo vários tipos de flores como papoulas, malmequeres franceses, girassóis e muitas outras.

A paisagem mais famosa da fazenda é a do ‘campo arco-íris’, criada pelas linhas de plantio de flores diferentes ao longo das colinas. Infelizmente, não vimos essa, que é uma das maravilhas esperadas por nós. Como disse, isso são invalidou a visita, que seria muito mais enriquecedora se os campos estivessem em flor.

Tomita é a fazenda mais famosa dentre as que ficam ao redor de Furano.  

Assim como o outro lugar que visitamos, na fazenda Tomita também é possível comprar muitos produtos fabricados lá, à base de lavanda, como velas perfumadas, perfumes e sabonetes, além de bebidas aromatizadas e sorvetes de lavanda.

 http://www.farm-tomita.co.jp/en/

http://gloriaqishizaka.blogspot.com.br/2014/08/japao-hokkaido-farm-tomita.html

https://www.youtube.com/watch?v=QKPnC4qaqn8

 

Férias 2016 – Hokkaido – Furano – Jantar – 09 de junho

09/06/2016 – quinta-feira

 Finalmente chegamos ao hotel e tivemos tempo para um banho antes do delicioso jantar.

Com sistema de buffet e muitas opções, não teve quem não ficou satisfeito. 

 

Férias 2016 – Hokkaido – Kushiro – 10 de junho

10/06/2016 – sexta-feira

10 de junho, meu aniversário! Meu novo ano começou muito bem. O dia foi um presente para mim e para o grupo, tenho certeza, porque conhecemos raridades que só teríamos oportunidade de ver em pouquíssimos lugares, como é o caso dos Grous. O Grou japonês, só no Japão mesmo, of course! É que ele é considerado uma ave rara e muito importante para a cultura japonesa e para quem conhece a sua história.

Saímos do hotel em direção a Kushiro. Depois de algum tempo e descanso pelo caminho, paramos para almoçar, antes de irmos para o lugar onde conheceríamos os Grous japoneses.

Férias 2016 – Hokkaido – Kushiro –  Kushiroshi Tanchozuru Natural Park – 10 de junho

10/06/2016 – sexta-feira

Para ver os Grous, fomos ao Kushiroshi Tanchozuru Natural Park, um santuário de animais selvagens, que fica em Kushiro, a maior cidade do leste de Hokkaido.

O Grou japonês é uma espécie de ave que possui uma coroa vermelha na cabeça. Existem mais de 15 espécies de grous que habitam o planeta. O mais majestoso, porém, é o Grou japonês (Grus japonensis), comum no leste asiático. Ele pode chegar a cinco metros de altura e mais de seis metros de envergadura.

Também chamados de Tsurus, os Grous estavam em extinção e a preservação da sua espécie se deve a um japonês – Ioshitaka Ito (1919 – 2000), que foi o primeiro a se preocupar com eles, já que no inverno os Grous dependem da ação do homem para sobreviver.

A presença deles torna o ecossistema saudável. Assim, proteger os Grous é uma forma de as pessoas conviverem em harmonia com a natureza. Hoje, há cerca de 1.500 Grous japoneses, embora haja uma lenda a respeito dos 1.000 Tsurus (Grous).

Considerado tesouro nacional, o Grou é um dos símbolos mais tradicionais do Japão, tanto é que a nota de 1.000 yen possui sua imagem estampada no verso. Os japoneses acreditam que o Grou é uma ave sagrada, que simboliza paz e vida longa. Acreditam, também, que ele simboliza o amor conjugal e a fidelidade porque um casal de Grous só é separado pela morte.

Nos casamentos, é costume os amigos e parentes se juntarem para dobrar mil origamis de Tsurus dourados (dobradura do Grou) para dar sorte, fortuna e vida longa para o casal. Também é comum ver noivas vestidas de Uchikake, quimono japonês, com belas imagens de Grou bordadas.

https://www.youtube.com/watch?v=lf2cwoEaU_w

https://www.youtube.com/watch?v=Ijgwuexc8Zs

http://www.japaoemfoco.com/o-simbolismo-do-grou-no-japao/

Férias 2016 – Hokkaido – Akan National Park – Marimo Nanae Museum – 10 de junho

10/06/2016 – sexta-feira

A segunda raridade que conhecemos fica no Akan National Park.

Marimo! Sim, uma rara espécie de alga que possui a forma de uma bola. Ela foi designada como “National Special Natural Monument”.

Para conhecer essa alga, há um cruzeiro de uma hora de duração, pelo Lago Akan, que parte de Akankohan e inclui uma parada no Marimo Exhibition Center.

Durante o percurso, é passado um vídeo que conta a história do Marimo.

Já no Centro de Exibição, vimos essa maravilha de bola verde de todos os tamanhos. Parece que foram moldadas por máquinas ou pela mão do homem. Muito interessante!

Durante a navegação, observamos duas montanhas que embelezam o cenário do lago Akan. Quando as condições permitem, é possível fazer caminhadas até elas – Oakan (montanha masculina) e Meakan (montanha feminina), uma vez que ainda são vulcões que emitem sinais de vida, principalmente Meakan. Suas erupções formaram a paisagem ao redor do Lago Akan.

Histórias!!!

Há muitas sobre Marimos!

O Marimo é uma forma rara de crescimento de algas. Oficialmente, Aegagropila linnaei, conhecido como Marimo, quer dizer literalmente “alga bola”, em japonês e, como bola de Cladophora, bola do lago, ou “musgo bola” em Inglês, é uma espécie de alga verde filamentosa ( Chlorophyta ) que pode ser encontrada em uma série de lagos no hemisfério norte. Só se conhece colônias de tais bolas em lagos da Islândia, Escócia, Japão e Estônia.

Elas foram descobertas em 1978, mas diminuíram consideravelmente em tamanho desde então. A forma redonda do Marimo é mantida pela ação suave da ondulação, que ocasionalmente tende a girá-lo. As bolas são verdes durante todo o tempo, o que garante que elas podem fazer fotossíntese, não importa que lado esteja virado para cima.

A taxa de crescimento de um Marimo é de cerca de 5 milímetros por ano! No Lago Akan, os Marimos crescem até 20-30 cm.

O outro lado da história!

O que pode ser visto como uma simples bola de alga é hoje considerado um Tesouro Nacional no Japão.

De acordo com o folclore japonês, Marimo significa amor. Reza a lenda que ele foi “gerado” pelo espírito de uma garota que fugiu com a pessoa que amava loucamente porque seu pai não aprovava a união.

Por causa disso, Marimo é conhecido como a planta do amor e, segundo a crença popular, consegue reconhecer o verdadeiro amor e ajuda a restabelecer um relacionamento.

Por isso, é costume dar um Marimo à pessoa quando se deseja passar o resto da vida com ela.

Ele pode sobreviver até 100 anos. O Marimo, claro!!!! Já o amor….

https://www.mossball.com/content/feng-shui-marimo-balls.html

http://www.japan-guide.com/e/e6801.html

http://www.mundogump.com.br/marimo-coisa-de-estimacao-mais-estranha-mundo/

Férias 2016 – Hokkaido – Kussharo Prince Hotel – 10 de junho

10/06/2016 – sexta-feira

No hotel, antes do jantar, homens e mulheres se vestiram a caráter para o banho em um Onsen.

Claro que tínhamos que registrar esse momento. O da entrada, claro! O do banho, impossível. Homens e mulheres ficam em dependências separadas e não é permitido fotografar lá dentro, uma vez que não se usa roupa durante o banho.

O jantar foi no próprio hotel. Sistema de buffet sempre agrada e esse não foi diferente.

Sem comemorações, mas celebrando a vida e as oportunidades com os amigos, o aniversário no Japão terminou. No Brasil, ainda tive mais 12 horas de cumprimentos das pessoas queridas que se lembraram de mim nesse dia.

Só posso agradecer a Deus e a todos os meus amigos. Que dia especial!

Férias 2016 – Hokkaido – Akan National Park – Lake Mashu – 11 de junho

11/06/2016 – sábado

Depois de uma noite bem dormida e do café da manhã, deixamos o hotel.

Ainda continuamos no Parque Akan, do lado oeste, onde fica Mashu, um lago situado a 351 metros de altitude na cratera de um vulcão potencialmente ativo. Ele é famoso pela limpidez das suas águas e pelo nevoeiro que envolve a sua superfície.

No verão, a superfície do Lago Mashu é muitas vezes obscurecida pela névoa. Isso deu ao lago uma reputação de mistério. Existem trilhas que vão da borda do lago ao topo do Monte Mashu. O acesso ao próprio lago é proibido pelo Ministério do Meio Ambiente (Japão) e os visitantes só podem ver o lago a partir das torres de observação.

Lago Mashu foi originalmente chamado Lago do Diabo pelo Ainu (grupo indígena étnico de Hokkaido). O nome Ainu para este pico, pelo qual é comumente conhecido hoje, é Kamuinupuri ou montanha dos deuses. O lago também mantém seu nome Ainu, Kamuito ou lago dos deuses.

Conta a lenda que observar as águas do Lago Mashu traz má sorte ou faz com que a pessoa não se case tão cedo. Pois é… não casar cedo é má sorte ou uma coisa não tem a ver com a outra?

Enfim…

Na hora que chegamos para ver a deslumbrante vista…. Bingo!!!! A neblina esteve presente o tempo todo. É nestas horas que não podemos perder o senso de humor numa viagem e devemos agradecer por não termos visto o lago ao vivo (rsrsrs).

Sorte nossa???!!!!

De qualquer forma, fizemos nosso registro.

http://www.japanguides.net/hokkaido/lake-onneto-akan-mashu-and-kussharo-at-akan-national-park.html

https://www.youtube.com/watch?v=nViEXlRRbHc

https://www.youtube.com/watch?v=0sKM3voxowI