Férias 2018 – Retrospectiva

 

05 a 07-04-2018 – São Paulo – Dubai – Osaka

 

Férias! Finalmente!!!

Depois de um intenso dia de trabalho, o tempo foi curto para fechar a mala e ir até o Aeroporto de Guarulhos – https://www.gru.com.br/pt . Apesar de a decolagem estar prevista para o início da madrugada do dia 06, o check-in começou antes das 21h do dia 05.

Viajamos pela Emirates e, obrigatoriamente, fizemos uma parada em Dubai na ida e na volta.

Com medo de não conseguir lugar no corredor, antecipei a escolha dos assentos dos dois trechos e tive que pagar por eles. São Paulo – Dubai R$105,00 e Dubai – Osaka R$110,00.

No primeiro trecho não teria tido problema porque o voo estava tranquilo. Já no segundo, avião completamente lotado, foi bom ter a garantia de viajar no corredor. Afinal, foram mais nove horas e meia que, somadas às 14h30 do primeiro trecho, fecharam 24 horas só de voo, sem contar com as horas de espera em Dubai.

Até o momento do embarque foram muitas conversas com os já conhecidos e com os novos. Somente Huang não estava com a gente porque foi antes para Taiwan e nos encontrou em Osaka.

Além das conversas, aproveitei para comprar um chip internacional com direito a uso ilimitado da internet tanto no Japão quanto nas Filipinas. Paguei $104 dólares por 20 dias de conexão. Uma escolha acertada.

Devo confessar que não botava muita fé, apesar de já ter usado na viagem que fiz para Cancun. Japão e Filipinas pareciam estar fora do circuito. A princípio, o meu não funcionou e o suporte daqui do Brasil não sossegou até estar tudo bem. Fiquei conectada o tempo todo. Investimento nota mil. Claro que muitas vezes o sinal esteve fraco e a velocidade não foi lá aquela maravilha, o que já era esperado, mas valeu o investimento. Tenho certeza de que sempre farei uso desse serviço quando for sair do país.

 O embarque começou pouco depois da meia noite e cerca de 1h30 depois o avião levantou voo.

Viajamos no A380, aquele avião imenso. Eu já conhecia e achei que a viagem não foi a maravilha das outras vezes. A comida foi a mesma da viagem anterior, muitas crianças chorando não nos deixavam pegar no sono, as luzes não foram apagadas, pessoas ficaram conversando e as aeromoças se movimentaram muito, num serviço de bordo desnecessário, uma vez que deixam os comestíveis nas “copas” para a gente se servir à vontade durante a noite. Em nenhum momento acordei de forma espontânea. Até a poltrona parecia não acomodar direito. Enfim, não foi uma viagem tranquila até Dubai – http://www.dubaiairports.ae/ .

As seis horas de espera para iniciar o outro trecho da viagem pareceram uma eternidade. Só me lembro de que logo após a decolagem do segundo trecho serviram o café da manhã e, depois dele, eu dormi. Acordei quando estavam servindo o almoço, a última refeição antes de chegarmos a Osaka, às 18h11, hora local. É tanta confusão de horário que dá para perder a referência, mas eles começam a ajustar as refeições para que a gente entre no fuso do destino final. No Japão, estávamos 12h à frente do Brasil.

 

Depois do desembarque no aeroporto de Osaka – https://www.kansai-airport.or.jp/en/  e dos trâmites legais, encontramos com a Huang que havia chegado um pouco antes de nós, vinda de Taiwan. Ela estava com Bob Lai, nosso guia local. Fomos orientados a trocar dólar por ienes, ainda no aeroporto, para ficarmos tranquilos com relação ao dinheiro. A cotação em relação ao Real estava  ¥ 1 = R$ 0.0307

Cada um fez a troca que achou necessária. Eu troquei 500 dólares. Outros trocaram bem mais e houve quem trocou menos. Como tínhamos tudo incluso, o dinheiro local era só para miudezas ou para uma eventual compra.

Aqui um parêntesis… Tendo em vista que quase nunca paramos em lojinhas e sempre temos restrição de peso e de volume de bagagem, meu cálculo foi correto. Como estou escrevendo na volta da viagem, posso dizer que o que troquei foi suficiente até que nos deixaram uma tarde inteira para comprinhas no último dia da nossa estadia no Japão. Nem dá para dizer que foi sacanagem porque, mesmo não parando em quase nenhum lugar comercial, aos poucos a bagagem aumenta. Inevitável! Mas dei um jeitinho porque Pernambuco, generosamente, me socorreu. Rsrsrs…

Depois da troca de moedas, nos dirigimos ao hotel Nikko Kansai Airporthttps://www.nikkokix.com/en/ , onde jantamos e passamos a primeira noite.

Não preciso dizer que, depois do jantar, só queria banho e cama. Que delícia! Sono dos anjos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *