Férias 2017 – 17 de junho – Lukang e Taichung

17-06-2017 – sábado

Cruzes, como choveu durante a noite!

Amanheceu chovendo menos, mas a chuva não parava.

Depois do café, fomos conhecer as dependências do hotel. A gerente fez um tour conosco. Passamos pelo spa, pela piscina de borda infinita e fomos até a suíte presidencial, que segue o mesmo padrão dos apartamentos, só que possui vaso sanitário e pia dourados. Ouro? Não deve ser. Um lugar agradável, sem nada de muito especial.

Depois disso, a van do hotel nos levou até o Shuishe Pierhttps://www.rtaiwanr.com/sun-moon-lake/shuishe-pier  para um passeio de barco pelo lago até Ita Thao Pierhttps://www.rtaiwanr.com/sun-moon-lake/ita-thao , do outro lado do lago. Ita Thao é o nome de uma tribo indígena que mora no lago. Cerca de 800 pessoas da tribo estão na região. Assim que descemos do barco, fomos até o comércio local que possui artigos diversos à venda.

Ainda sob uma chuva forte, voltamos para o hotel, fizemos checkout e entramos no nosso ônibus para os passeios do dia até a chegada ao Tempus Hotelhttp://www.tempus.com.tw/index_en.php , em Taichung. Depois de pegar Yamin e Huang na Pu Tai School, fomos almoçar no Jin-Du Restaurant – http://www.sunmoonlake.gov.tw/English/ActivitiesDetailE001110.aspx?Cond=6ccbe1d0-a9a5-4293-995f-7f98cfdd1587 . Alguns pratos bem saborosos dessa vez, principalmente o chip de pepino. Por volta das 14h saímos de lá.

A próxima parada foi em Lukanghttps://www.youtube.com/watch?v=SegykbgEjck , uma pequena cidade antiga de Taiwan que fica em Changhua County. Tem um comércio intenso, muita coisa para comer e comprar com preços relativamente baixos e típicos do lugar. Por exemplo: abacaxi picado 100 Y, sombrinha invertida 500 Y, sombrinha automática 350 Y. Olhamos tudo, arriscamos algumas comprinhas e comemos muito. Como se come! Tem amostra de tudo.

Quando saímos de lá, fomos para a Taiwan Glass Galleryhttps://www.youtube.com/watch?v=byVbpWV-Qx4 . Como o próprio nome diz, tudo de vidro à venda. Para se ter uma ideia, até o café tem relação com o vidro. Ele é servido numa linda caneca de vidro, com tampa, que pode ser levada como souvenir. Uma graça que ninguém reclama de receber nem deixa de lado. Muitas coisas diferentes e bonitas feitas em vidro, of course.

A galeria fica próxima ao Glass Templehttps://www.rtaiwanr.com/lukang/taiwan-glass-gallery-glass-temple que também é um Mazu Templo –
Templo da Mãe Sagrada Celestial. Há vários Templos Mazu, mas Glass Temple é o único de vidro no mundo. Exceto a sua estrutura, o restante é de vidro, um lugar que tanto queríamos ver.

As luzes foram acesas mais cedo, para que pudéssemos ver o templo iluminado. Maravilhoso!

Às 18h saímos em direção a Taichung, nossa próxima parada – Taisuco – http://www.taiwanfun.com/central/taichung/shopping/0706/0706Taisuco.htm  , uma espécie de shopping com lojas abertas, supermercado e um restaurante. Taisuco foi o lugar escolhido para jantar e fazer comprinhas, claro. Foi aí que, pela primeira vez, entramos numa loja de departamento que tinha tudo aquilo que queríamos e um pouco mais. Sorte nossa que o tempo foi curto no local. Se ficássemos mais, não teríamos mala para tantas coisas interessantes.

Enquanto esperávamos para entrar no restaurante, aproveitei para comprar um leitor para meu Ipad, um reader que aceita cartão sd para passar arquivos do Ipad para o computador.  550y o reader e 430y a memória de 32 gb.  Uma alternativa mais barata do que aquele que tem hd interno. Se funcionar, beleza, já que o outro custava mais de 100 dólares.

O jantar foi bem típico. Arroz, legumes, carnes, frutos do mar e temperos para serem cozidos num fogareiro e degustados na hora. Estranho, com gosto bom. O preço? 496K por pessoa. Muita comida para cada um. Poderia servir duas pessoas, com fartura. Para nós, foi porção individual.  Com apenas parte do que foi servido, fiquei satisfeita. De lá para o hotel Tempus – www.tempus.com.tw, onde dormimos, foi um pulo.

Ainda tentamos reservar, sem sucesso, o chá no hotel Al Burj Al Arab, em Dubai. Desistimos depois de muitas tentativas fracassadas e fui dormir.  O pessoal reservou a subida no Burj Khalifa. Para ir ao ponto mais alto, só para ver, 100 dólares.

Depois dessa maratona toda, a chuvinha que caía só ajudou a dormir rapidamente.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *