Férias 2010 – Shanghai – 14 de julho

14-07-2010
Quem diria que o desejo iria se concretizar. Em 2008, eu e a Tera, uma grande amiga, estivemos em Shanghai e prometemos voltar em 2010 para vermos a Expo. Muita coisa aconteceu nesse meio tempo e eu nem tinha a esperança de voltar agora. Não é que deu certo? Amanhã vou até a Expo. A Tera não veio porque tem um motivo muito melhor. Happy Birthday, Joe! I wish you two the best. Já deu para perceber que ela está em outra, não é?

Muito bem, vamos ao dia de hoje – Como disse ontem, o hotel é bom, Não sei dizer se a localização é boa porque ainda não deu para explorar a redondeza.

Saímos cedo. A Huang pediu para nos despertar às 7h30. Isso significa que dormimos muito pouco e estávamos sonados no café da manhã. Às 8h30 saímos para conhecer o Templo do Buda de Jade. Alguns já tinham estado lá, mas o lugar é lindo e vale a pena ver de novo. No caminho, o guia – Julio – nos disse que em Shanghai predominam 4 religiões – Budismo, Taoismo, Cristianismo e Islamismo.

Depois dessa visita fomos ao Jinmao Observatory e vimos a cidade de cima. Maravilhosa. Em seguida, foi só alegria. Fomos às compras. Alguns preços como referência: edredom de seda queen size – 650y, 50g de chá 40y em média, mala 200y, depois de muita negociação. Em comparação com o Brasil, só o chá está caro.

Pena que não podemos abusar porque algumas vezes nosso transporte dentro da China é feito por meio de voos locais e só temos direito a 20 kg de bagagem por pessoa. Acho que todos já estouraram, apesar de não termos tido muito tempo para compras. Só o edredom pesa 2 kg.

Lugares imperdíveis para quem quer conhecer um pouco da cultura e, de quebra, fazer uma feirinha:

Fábrica de seda – Aomen Rd, 289, Cidade velha- Shanghai Jiangnam Silk Shopping Center – além de conhecer o processo de fabricação, dá para comprar alguma coisa diretamente da fábrica.

Rua Fang Bang Rd e arredores – todo tipo de miudeza que se pode imaginar – no Brasil temos a representação de uma pequena parte dela na 25 de março.  A cultura local está representada pelas pessoas, objetos e costumes.

Shopping 580 Nan Jing, West Rd.- Um shopping que equivale ao nosso da Rua 25 de março. Quase tudo é fake, mas há muita coisa interessante. Dá para negociar bastante . Dá até para brigar sem dominar o idioma. A Edely conseguiu essa proeza. A chinesa queria que que ela pagasse mais por um produto que ela tinha desistido de comprar. Eu não cheguei a ver a cena, mas falaram que foi hilária. Melhor evitar o número 77 do terceiro andar.

Por fim, jantamos e retornamos ao hotel. Apesar do cansaço, alguns decidiram fazer um passeio noturno. Outros, optaram por permanecer no hotel. Eu fiquei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *