Férias 2017 – 09 de junho – Kalaw

09-06-2017 – sexta-feira

Logo cedo, saímos do Mandalay Hill Resort Hotel em direção ao aeroporto, para pegarmos o avião com destino ao aeroporto Heho, em He Hoe. De lá, iniciamos um percurso, cujo destino, no final do dia, seria Kalaw.

Foi uma viagem de 40’ que, se fosse por terra, não levaria menos de 8h por causa das condições da estrada.

A chegada ao aeroporto de Heho foi às 9h45. Voo tranquilo e rápido.

Vale registrar aqui a nossa facilidade com a bagagem. A única coisa que sempre nos foi solicitada foi conferir se nossa bagagem estava no ônibus ou fora dele. Nosso guia providenciava tudo para que não precisássemos nos preocupar entre o despacho e a recepção dela no quarto do hotel. Que delícia!

Logo depois que saímos do aeroporto, paramos para ver o mercado de bois – Oxen Market – que fica na estrada que vai do aeroporto para Pindaya. Bois e búfalos estavam sendo negociados. Interessante! Pena que não deu para entender o processo de compra e venda porque a língua que falam é indecifrável.

Assim que chegamos a Pindaya, paramos para almoçar no Green Tea Restaurant

https://www.tripadvisor.co.nz/ShowUserReviews-g612366-d1995814-r380761586-Green_Tea_Restaurant-Pindaya_Shan_State.html

Pindaya é uma pequena cidade no estado de Shan. Ela é muito aconchegante, tem um grande lago no meio e muitas árvores em todos os lugares.

É um famoso lugar de peregrinação Budista e de confecção de guarda-chuvas de papel artesanais.

Há três “cavernas” no cume no sentido norte-sul, mas só a caverna sul pode ser visitada, a Shwe U Min Cave, também chamada de Pindaya Cavehttps://www.renown-travel.com/burma/pindayacave.html .

Depois do almoço, fomos conhecê-la.

Tinha lido sobre ela que, ao vivo, é muito mais bonita do que qualquer foto que vi. Parece que o lugar emana uma sensação de bem-estar.

Pindaya: Eu tenho a aranha! Pindaya Cave é uma caverna com mais de 8.000 imagens de Budas. Algumas das estátuas mais antigas e imagens têm inscrições que datam de 1783. Seu símbolo é uma gigante aranha que fica logo na entrada da caverna.

Reza a lenda que sete princesas se refugiaram na caverna após o banho no lago porque não conseguiram voltar para casa. Durante a noite, elas incomodaram uma imensa aranha que estava tentando dormir. A aranha, irritada, bloqueou a saída, impedindo-as de saírem. Um príncipe passou por lá, elas pediram socorro e ele perguntou o que elas dariam em troca para serem libertadas. Elas disseram que ele poderia casar com qualquer uma delas, se matasse a aranha. E foi o que ele fez. Após matá-la, ele gritou Pindaya (Eu tenho a aranha) e se casou com a mais jovem das donzelas.

Há esculturas da aranha e do príncipe apontando com seu arco e flecha na entrada da caverna.

Se a história é realmente essa, não sei muito bem o que isso tem a ver com a caverna maravilhosa que encontramos. Enfim, vale o registro.

O que se pode dizer é que é uma caverna belíssima com imagens de budas de diversos formatos, tamanhos e material. Um lugar que vale conhecer pela sua beleza.

Enfrentar os inúmeros degraus não é para qualquer um. Mas…..um pouquinho escondido tem um elevador. Portanto, se não se importar de perder a vista da subida, procure o elevador. As pernas agradecem. Nós subimos sem problemas.

Já em Kalaw, um lugar muito próximo, paramos para conhecer algumas coisas típicas do Myanmar. Uma delas, chá com leite, horrível, na minha opinião. Como ele foi oferecido pelo guia, não podíamos desdenhar a generosidade. Coisa difícil! Também conhecemos Colia, uma fruta considerada afrodisíaca. Ela é vendida em grãos, que são colocados em potinhos. Parecem feijão. Segundo o guia, mastigar 5 sementes um pouco antes do romance produz efeitos surpreendentes. Não provei porque não tinha motivos para isso na viagem e também não quis testar seus outros benefícios porque fiquei com medo de quebrar dentes – é dura pra caramba. Mas comprei dois potes. Vai que….

Alguns do grupo provaram e, para um dos homens, o efeito foi surpreendente: ele dormiu. Rsrsrs

Dizem que Colia também é boa para hipertensão, gases, diabete, rim …. quem sabe as sementes que eu trouxe têm alguma serventia. Boas para tudo!!!!

Ainda demos uma volta na cidade antes de irmos para o Hill Top Villa Hotelhttp://www.hilltopvillakalaw.com/ . Como chovia e estávamos cansados, ficamos por lá. Descansamos um pouco antes do jantar (servido no próprio hotel) e, depois dele, ficamos na recepção para acessarmos a internet, já que não tínhamos wi-fi no quarto.

Foi um hotel dormitório. Nada fizemos e nada vimos. Apenas comemos e dormimos. Ainda bem. Não sei dizer se é bom. É sistema de chalé, no meio de muita vegetação. Dá um medo de bichinhos!!!! Não gosto de tanta natureza assim em lugar desconhecido. Rsrsrs