Férias 2018 – 08 de abril – Osaka – Kobe – Minami – Awaji

08-04-2018 – domingo

 

Morning call às 7h para saída às 9h. Foi tranquilo levantar depois da noite bem dormida.

Um ônibus nos esperava para começarmos o nosso passeio, assim que terminamos o café da manhã.

 

Kitano Tenman Shrine

Depois de 1h15 chegamos a Kobehttp://www.city.kobe.lg.jp/foreign/english/index.html , nossa primeira parada. Fizemos um tour a pé pela cidade até chegar a um dos principais santuários xintoístas de Kobe –  Kitano Tenman Shrinehttp://www.kobe-kitano.net/ ! Ele foi construído no ano de 1180 e fica no alto. Uma subida razoável para chegar até ele. Ainda bem que o caminho é lindo, muito florido.

Ao chegarmos, vimos a realização de uma cerimônia de casamento. Algo bem tradicional, diferente dos nossos costumes, o que enriquece ainda mais o conhecimento que temos sobre o país.

Diz a lenda que as pessoas costumam ir para pedir ajuda quando vão fazer exames na escola. Nossa intenção foi conhecer um lugar bonito, uma vez que já cumprimos essa etapa na nossa vida.

Adoro essa coisa mística da Ásia. De modo geral, em quase todos os templos há sempre um lugar para, além de fazer uma prece, saber o que o futuro nos reserva por meio de alguma coisa como, por exemplo, papéis com essa predileção. E quem não tem fé numa hora dessa??? Claro que comprei um papelzinho e, por ele, fiquei sabendo que a boa sorte está a caminho e que a devo mentalizar para conseguir o que quero no amor. Muito bom! Difícil mesmo é saber o que é melhor. Então… deixa rolar. Rsrsrs

No caminho, vimos muitas lojinhas bonitas e interessantes que não vendiam quase nada que merecesse ser levado naquele momento. Minhas compras se resumiram a um ímã de geladeira (330 ienes) e a um limpador de celular e de óculos por 848 ienes.

 

Restaurante Ishida

Nosso almoço foi maravilhoso. Quem poderia imaginar eu dizendo isso em terra nipônica! Mas foi. Estando em Kobe, como não comer a famosa carne de Kobe? Foi o que fizemos no Restaurante Ishida www.kobe-ishidaya.com . Uma delícia que teve como acompanhamentos arroz, cenoura, cogumelo, algas, sopa, conserva e uma deliciosa salada.

 

Akashi kaiKyo

Por volta das 14h30, fomos conhecer a ponte Akashi kaiKyohttps://youtu.be/dMLDfgswEJU  – http://www.japaoemfoco.com/akashi-kaikyo-a-maior-ponte-suspensa-do-mundo/

Considerada a ponte suspensa com maior vão central do mundo, hoje possui 1991 metros de largura porque aumentou um metro após o terrível terremoto que devastou Kobe em 1995, quando ela ainda estava em construção. Seu comprimento total é de 3.911 metros. Ela foi concluída em 1998 e está localizada no estreito de Akashi.

Segundo relatos, levou cerca de 10 anos para ser finalizada e representou um grande desafio para a engenharia, não somente pela sua grandiosidade, mas também pelas severas condições naturais do estreito, tais como: grande profundidade, fortes correntes, mau tempo, risco de furacões e terremotos.

Akashi kaiKyo faz parte de uma rede nacional de estradas. Sua construção teve como objetivo conectar as ilhas Honshu, Awaji e Shikoku para estimular o crescimento econômico e cultural da região oeste do Japão.

No seu entorno, tivemos oportunidade de ver os cabos extremamente grossos que foram usados na construção. Eles estão expostos para que os visitantes os conheçam.

 

Akashi Kaikyo National Government Park

Ainda na Ilha Awaji, fomos até Akashi Kaikyo National Government Parkhttp://awaji-kaikyopark.jp/en/index.html , um lugar maravilhoso.  Originalmente uma montanha, teve suas terras usadas para a construção do aeroporto Kansay, na baia de Osaka. O parque possui muitas atrações e uma delas é a plantação de flores, variadas, de acordo com a estação do ano. O que vimos, nessa primavera, foram tulipas de todas as cores que pareciam um grande arco-íris. Uma maravilha de encher os olhos. Assim que transpusemos o portão de entrada, vimos a natureza esculpida em uma gigante e maravilhosa Fênix e ficamos sabendo que ela representa o renascimento da região após a terrível devastação ocorrida como consequência do terremoto de 1995.

Realmente, não só lá como em toda a região e, especialmente em Kobe, nenhum sinal da tragédia. São lugares maravilhosos! Não sei como eram antes, mas é uma pena que tais fenômenos da natureza destruam tanta beleza quando ocorrem.

Enfim, com uma temperatura próxima aos 10º e uma linda tarde de sol, foi um passeio maravilhoso.

 

Minamiawaji Royal Hotel

Por volta das 16h30 saímos de lá e fomos para Minamiawaji Royal Hotelhttp://www.daiwaresort.jp/awaji/index.html/, um resort delicioso e pouco aproveitado por nós. Chegamos próximo à hora do jantar. Como em todos os lugares, o jantar é muito cedo, se tivermos como parâmetro nosso horário brasileiro. Ele quase nunca é depois das 19h.

Jantamos no Sky Restaurant, uma comida que agradou alguns e desagradou outros. Fiz parte do segundo time. Decididamente, não gosto muito da comida japonesa.

Por causa do horário do jantar, às vezes deixamos de aproveitar muita coisa disponível no hotel. Nesse caso, ele tinha fontes de águas termais – Nandan Hot Springs Uzunoyu, lugar aproveitado só por alguns que foram depois do jantar. Suas águas quentes são indicadas para quem tem algum tipo de dor e problemas digestivos, além de ser muito bom para a pele, segundo informações.

Não posso avaliar porque não fui. Também não fui ao Spa fazer massagem porque não tivemos tempo para isso.

Talvez por ter Onsen (águas termais), o banheiro do quarto era muito pequeno, mas a cama era boa e o apartamento tinha todas as facilidades e wifi free.