Férias 2018 – 16 de abril – Nagoya – Tokyo

16-04-2018 – segunda-feira

Deixamos o hotel às 8h e fomos à estação de trem de Nagoya.

Nagoya Station

Olhando o mapa da estação, a locomoção parece muito fácil. E é. O problema é comprar tickets e localizar a plataforma de embarque naquele mar de gente que entra e sai – https://www.nagoyastation.com/nagoya-station-map-finding-your-way/ .

Lugar lindo, com muitas lojas e um imenso corredor central. Só que não fomos muito longe porque aproveitamos o tempo para fazer as últimas fotos, uma vez que já estávamos começando a nos despedir do Japão.

 

Tokaido Shinkansen

Como estávamos com Bob Lai, não tivemos nenhum problema para encontrar a plataforma correta para embarcarmos para Tokyo.

Fomos de trem bala, o Tokaido Shinkansen – https://www.nagoyastation.com/the-tokaido-shinkansen-for-shizuoka-shin-yokohama-tokyo-kyoto-and-shin-osaka/  , minha primeira experiência nele.

Foi uma viagem tranquila.

Passamos boa parte dela com o celular na mão, esperando para fotografar o Monte Fuji e… nada. Vimos somente uma montanha, sem grandes atrativos, porque estava nublado e aquela imagem do monte com a neve no pico ficou apenas na imaginação e na lembrança de quando o vimos na primeira vez que estivemos no Japão.

Andar de trem bala não me causou nenhuma emoção. Para mim, foi uma viagem normal de trem. Claro que um trem especial. Afinal, no Japão, tudo é de tirar o chapéu.

 

Shinagawa Station

Chegamos à estação Shinagawa, Tokyo – https://www.shinagawastation.com/shinagawa-station-map-finding-your-way/  por volta das 11h.

Prince Shinagawa Hotel

Princehttp://www.princehotels.com/shinagawa/ , nosso hotel, ficava muito perto da estação e fomos a pé. Que localização especial!

Chegamos, deixamos nossa bagagem de mão no guarda volumes e saímos para almoçar e fazer compras.

Sem ônibus para nos levar, fomos de metrô. Que delícia! Tivemos mais uma experiência de viagem. Andar de metrô em Tokyo – https://www.japan-guide.com/e/e2164.html !

 

Tenkuni Restaurant

Paramos em Ginza e fomos direto ao restaurante Tenkunihttp://www.tenkuni.com/english.html , para almoçar.  Prato do dia? Camarão e peixe com arroz. Muito bom, por sinal.

 

Ginza

Ginza – https://www.japan-guide.com/e/e3005.html – um dos lugares mais sofisticados de Tokyo. Um paraíso para os olhos.

Depois do almoço, tivemos duas horas para passear, literalmente, porque é inviável comprar qualquer coisa lá. Tudo muito caro.

Para se ter ideia do requinte do lugar, entrei numa loja para perguntar o preço de uma pochete.

A vendedora retirou luvas do bolso e as colocou antes de tocar na pochete para ver o preço. Nem preciso dizer o que fiz….

 

Ueno

Às 16 horas nos reunimos e fomos até o metrô novamente. Descemos em Ueno, um lugar de compras considerado mais popular – https://matcha-jp.com/en/1066 . Popular pode ser, mas barato???? Nada é barato no Japão. Apesar disso, deu para comprar umas coisinhas como uma garrafa térmica por 5.000y (50 dólares), uma escova elétrica por 2.015y (20 dólares) e três jaquetinhas corta vento na Uniqlo por 6.000y (60 dólares). Ainda bem que Pernambuco, um integrante da nossa turma, me emprestou 50.000y (500 dólares). Usei apenas 20.000y porque as compras foram poucas.

Às 19h nos reunimos e voltamos de metrô para o hotel.

 

Prince Shinagawa Hotel

Ao chegar, descobrimos que estávamos em quarto de fumantes. A mudança gerou confusão porque algumas pessoas que chegaram antes tinham feito check in, sem se preocuparem com o tipo de quarto. Impossível ficar em quarto de fumante no Japão, se você não for um deles. O cheiro é insuportável e está impregnado em tudo porque lá eles fumam demais.  Depois de algum stress e troca de quartos, foi hora de comer alguma coisa, arrumar a mala e dormir, uma vez que o morning call seria às 5h, por causa do voo para Manila.

Férias 2016 – Honshu – Tokyo – Ginza – 05 de junho

05/06/2016 – domingo

Não podíamos deixar de ir a Ginza, um lugar que merece destaque e a visita.

É o bairro mais famoso de Tokyo por seu comércio de luxo e entretenimento. Sua rua principal, Chuo Dori , é fechada para os carros uma parte do dia, nos fins de semana. Uma tranquilidade para passear e curtir um pouco de calmaria numa cidade tão frenética em alguns pontos. Pelo menos, foi assim que a vimos no período em que lá estivemos, um domingo à tarde.

Cada um explorou a rua como quis, já que possui shoppings e um comércio de encher os olhos.

Depois disso, tivemos a certeza de que um domingo pode, sim, ser movimentado e intenso. E muito bom, também!

http://www.japan-guide.com/e/e3005.html